História do Santuário

Por volta da segunda metade do século XIX, a população da Europa crescia e a industrialização acelerava. A vida se tornou, assim, difícil para grande parte da sociedade, fazendo com que muitos buscassem uma vida melhor em outros países, como o Brasil.

Na Itália, famílias inteiras de camponeses tomaram essa decisão e foi assim que os primeiros italianos chegaram à região onde se localiza hoje o município de Ibiraçu. Além da esperança de uma vida nova e da vontade de vencer, essa gente trouxe consigo toda a sua religiosidade, em especial as devoções a São Marcos e Nossa Senhora da Saúde.

Logo que chegaram, os imigrantes construíram, assim, uma capela dedicada a Nossa Senhora da Saúde. O local escolhido foi uma clareira no meio da mata fechada. Foi a primeira igrejinha construída na região. Uma família trouxe em sua bagagem um quadro de Nossa Senhora da Saúde que foi colocado na capela. Mais tarde, o quadro foi substituído pela imagem que permanece até hoje no local.

As famílias se reuniam aos domingos para fazer orações e recitarem ladainhas. Realizavam-se festas, leilões e batizados. Os devotos traziam ofertas valiosas em agradecimento pelas graças alcançadas por intercessão de Nossa Senhora da Saúde. Muitas histórias de curas e milagres são relatadas por quem frequenta, até hoje, o lugar.

Padroeira

Por volta de 1952, a festa foi transferida para o Centro de Formação Nossa Senhora da Saúde, em Ibiraçu. Em 1997, dom Geraldo Lyrio Rocha, então bispo da Diocese de Colatina, convocou os fiéis para celebrarem a Festa de Nossa Senhora da Saúde novamente na igrejinha. Em 1998, durante solene celebração, o bispo elevou a igrejinha a Santuário Diocesano. Já em 2007, o Papa Bento XVI aprovou o pedido de dom Décio SossaiZandonade, já bispo da Diocese de Colatina, e elevou Nossa Senhora da Saúde a padroeira diocesana.

Grande festa

A grande festa em honra da padroeira Nossa Senhora da Saúde acontece todos os anos em 21 de novembro. Milhares de fiéis, devotos e romeiros de todas as partes lotam o Santuário neste dia para agradecer por graças alcançadas ou em busca da cura para doenças do corpo e da alma. Trata-se da maior manifestação de fé mariana do norte do Espírito Santo.